Mosquitos e Impacto Coletivo

Mosquitos e Impacto Coletivo

Durante anos, a distribuição de redes mosquiteiras foi considerada um dos métodos mais eficazes para combater a malária. Mas um estudo, em 2018, demonstrou que aquelas redes são, muitas vezes e por todo o mundo, utilizadas para pescar. Em Moçambique, as autoridades quiseram combater o uso indevido castigando os infratores, com penas de prisão e destruição das suas redes. Muitas mulheres manifestaram-se à porta das esquadras de polícia com os filhos nos braços, ameaçando entregá-los às autoridades, pois deixaram de poder alimentá-los. Noutros locais, teme-se que o uso destas redes tenha impactos ambientais: a malha fina captura peixes muito jovens e o inseticida que impregna a rede polui os cursos de água.

O caso das redes mosquiteiras ilustra como uma solução linear para um problema específico criou novos e inesperados problemas, ao mesmo tempo que aumentou o risco de reduzir a eficácia da própria solução (pois as redes foram desviadas para outros usos). O estudo conclui recomendando uma nova abordagem, interdisciplinar e colaborativa, ao problema. Provavelmente, tal implicará também reconfigurar o problema, para refletir a sua complexidade.

Impacto coletivo é um esforço de diferentes agentes relevantes - indivíduos ou organizações -, que colaboram para resolver um problema social e/ou ambiental complexo, capitalizando as suas diferentes competências em torno de uma agenda comum de intervenção.

Uma iniciativa é de impacto coletivo quando se regula por cinco condições. Primeiro, segue uma Agenda Comum para a mudança social, que emerge quando todos os envolvidos reconhecem que certo problema é importante e urgente, acordando numa estratégia de atuação para solucioná-lo.

A agenda comum só pode avançar quando existe consenso em relação ao conjunto de instrumentos que será usado para medir o progresso rumo aos resultados esperados e para aprender com sucessos e insucessos: as Métricas Partilhadas.

Em terceiro lugar, a agenda comum operacionaliza-se num plano de ação, onde são atribuídas funções distintas a cada parceiro, de modo a capitalizar as suas competências e a reforçar as atividades dos restantes: Atividades em Sinergia.

O relacionamento é bom quando existe uma Comunicação Contínua, clara e rigorosa,  através de rotinas e canais de comunicação.

Mas o impacto coletivo só é viável quando, na base de todos os seus componentes, existe uma Estrutura de Suporte. Ou seja, uma organização que coordena os esforços das restantes entidades e/ou indivíduos.


Imprimir   Email